Concursos descobrem novos talentos do jazz nos EUA

03/12/2019 | 17:39

Por Emerson Lopes*

Que os Estados Unidos é uma fonte inesgotável de músicos de jazz, isso ninguém duvida. A arte do jazz está espalhada em várias partes do mundo, mas é inegável que a terra do Tio Sam reúne a maior quantidade de jazzistas por metro quadrado do planeta. Não é à toa que o país concentra grandes festivais de jazz, as mais importantes gravadoras, publicações especializadas, escolas de música renomadas (Juilliard e Berkleee) e clubes de jazz icônicos (Birdland e Village Vanguard).

Para manter seu celeiro de talentos sempre renovado, os Estados Unidos contam com dois concursos de talentos que se tornaram referência no país: Sarah Vaughan International Jazz Vocal Competition e Thelonious Monk Institute of Jazz International. A partir de 2018, a competição com o nome de Monk ganhou o nome de Hancock Competition, produzido pelo Herbie Hancock Institute of Jazz.

Samara McLendon levou o Sarah Vaughan International Jazz Vocal Competition em 2019 

O concurso que traz o nome da cantora Sarah Vaughan foi criado em 2012 e é exclusivamente voltado para novas cantoras. Em suas oito edições, a competição teve entre suas vencedoras nomes como Cyrille Aimée, Jazzmeia Horn e Quiana Lynell. Em 2019, a vencedora foi Samara McLendon, que nasceu no Bronx, em Nova York. Nesta última edição, entre os jurados estavam as cantoras Dee Dee Bridgewater e Jane Monheit e o baixista Christian McBride.

Na competição que agora leva o nome do pianista Herbie Hancock, a cada ano, um instrumento é destacado. Em 2018, por exemplo, o concurso foi exclusivamente entre pianistas. O vencedor foi o israelense Tom Oren. A última edição que trouxe cantoras na disputa aconteceu em 2015, vencida por Jazzmeia Horn venceu. Em 2019, o instrumento escolhido foi a guitarra. O vencedor foi o russo Evgeny Pobozhiy.

Tom Oren venceu o concurso de piano do Hancock Competition em 2018

Criado em 1987, o concurso já revelou nomes como Marcus Roberts (piano), Joshua Redman (sax), Chris Potter (sax), Jacky Terrasson (piano), Jane Monheit (cantora), Gretchen Parlato (cantora), Ambrose Akinmusire (trompete), Cécile McLorin Salvant (cantora) e Melissa Aldana (sax). No júri, feras como Herbie Hancock, Jason Moran, Patti Austin, Quincy Jones, Wayne Shorter e Ron Carter.

Veja abaixo todas as vencedoras do Sarah Vaughan International Jazz Vocal Competition:

Cyrille Aimée
Jazzmeia Horn
Ashleigh Smith
Arianna Neikrug
Deelee Dubé
Quiana Lynell
Laurin Talese
Samara McLendon

Abaixo você vê uma entrevista com a cantora Samara McLendon, um dia após vencer o concurso, em novembro de 2019. Veja ainda o quarteto do saxofonista Eli Degibri, com a participação do pianista israelense Tom Oren, vencedor em 2018 do Hancock Competition, o guitarrista russo Evgeny Pobozhiy, vencedor em 2019 do Hancock Competition, e vídeos das cantoras Laurin Talese, Quiana Lynell, Deelee Dubé e Jazzmeia Horn.

 

 

*Emerson Lopes    é jornalista, autor do livro     Jazz ao seu alcance, da editora Multifoco, e apresentador do podcast     Jazzy.     Saiba mais sobre o livro     aqui. Ouça o podcast    aqui

 

 

 

 

NULL

Por Emerson Lopes*

Que os Estados Unidos é uma fonte inesgotável de músicos de jazz, isso ninguém duvida. A arte do jazz está espalhada em várias partes do mundo, mas é inegável que a terra do Tio Sam reúne a maior quantidade de jazzistas por metro quadrado do planeta. Não é à toa que o país concentra grandes festivais de jazz, as mais importantes gravadoras, publicações especializadas, escolas de música renomadas (Juilliard e Berkleee) e clubes de jazz icônicos (Birdland e Village Vanguard).

Para manter seu celeiro de talentos sempre renovado, os Estados Unidos contam com dois concursos de talentos que se tornaram referência no país: Sarah Vaughan International Jazz Vocal Competition e Thelonious Monk Institute of Jazz International. A partir de 2018, a competição com o nome de Monk ganhou o nome de Hancock Competition, produzido pelo Herbie Hancock Institute of Jazz.

Samara McLendon levou o Sarah Vaughan International Jazz Vocal Competition em 2019 

O concurso que traz o nome da cantora Sarah Vaughan foi criado em 2012 e é exclusivamente voltado para novas cantoras. Em suas oito edições, a competição teve entre suas vencedoras nomes como Cyrille Aimée, Jazzmeia Horn e Quiana Lynell. Em 2019, a vencedora foi Samara McLendon, que nasceu no Bronx, em Nova York. Nesta última edição, entre os jurados estavam as cantoras Dee Dee Bridgewater e Jane Monheit e o baixista Christian McBride.

Na competição que agora leva o nome do pianista Herbie Hancock, a cada ano, um instrumento é destacado. Em 2018, por exemplo, o concurso foi exclusivamente entre pianistas. O vencedor foi o israelense Tom Oren. A última edição que trouxe cantoras na disputa aconteceu em 2015, vencida por Jazzmeia Horn venceu. Em 2019, o instrumento escolhido foi a guitarra. O vencedor foi o russo Evgeny Pobozhiy.

Tom Oren venceu o concurso de piano do Hancock Competition em 2018

Criado em 1987, o concurso já revelou nomes como Marcus Roberts (piano), Joshua Redman (sax), Chris Potter (sax), Jacky Terrasson (piano), Jane Monheit (cantora), Gretchen Parlato (cantora), Ambrose Akinmusire (trompete), Cécile McLorin Salvant (cantora) e Melissa Aldana (sax). No júri, feras como Herbie Hancock, Jason Moran, Patti Austin, Quincy Jones, Wayne Shorter e Ron Carter.

Veja abaixo todas as vencedoras do Sarah Vaughan International Jazz Vocal Competition:

Cyrille Aimée
Jazzmeia Horn
Ashleigh Smith
Arianna Neikrug
Deelee Dubé
Quiana Lynell
Laurin Talese
Samara McLendon

Abaixo você vê uma entrevista com a cantora Samara McLendon, um dia após vencer o concurso, em novembro de 2019. Veja ainda o quarteto do saxofonista Eli Degibri, com a participação do pianista israelense Tom Oren, vencedor em 2018 do Hancock Competition, o guitarrista russo Evgeny Pobozhiy, vencedor em 2019 do Hancock Competition, e vídeos das cantoras Laurin Talese, Quiana Lynell, Deelee Dubé e Jazzmeia Horn.

 

 

*Emerson Lopes    é jornalista, autor do livro     Jazz ao seu alcance, da editora Multifoco, e apresentador do podcast     Jazzy.     Saiba mais sobre o livro     aqui. Ouça o podcast    aqui

 

 

 

 

COMPARTILHE