fbpx

Maria Schneider leva quatro prêmios no JJA Jazz Awards 2021

06/05/2021 | 17:29

Por Emerson Lopes *

Anualmente, a Jazz Journalists Association (Associação de Jornalistas de Jazz) faz uma votação para premiar os músicos que mais se destacaram no ano. Os vencedores da 25ª edição foram anunciados no dia 6 de maio.

Entre os prêmios mais cobiçados estão o de Conjunto da Obra, que sempre destaca um músico com mais de 50 anos de carreira, Músico do Ano e Disco do Ano.

A arranjadora, pianista e compositora Maria Schneider foi a grande vencedora, com quatro prêmios: melhor arranjadora, compositora, disco do ano (Data Lords) e orquestra. É a quarta vez que Maria fica com o prêmio de melhor disco de jazz, desde o nascimento do JJA Awards, em 1997.

O prêmio de músico do ano foi a baterista Terri Lyne Carrington, que também levou o de melhor baterista. Foi o segundo ano consecutivo que a baterista vence na categoria músico do ano.

Carrington, que em 2021 recebeu o prêmio NEA Jazz Master, superou Maria Schneider, o saxofonista Charles Lloyd e o baixista William Parker, que também concorriam como músico do ano.

O percussionista Cyro Baptista, radicado nos Estados Unidos há três décadas, foi o único brasileiro indicado, na categoria melhor Percussionista. Mas quem levou foi o cubano Pedrito Martinez.

Maria Schneider ganha pela quarta vez o prêmio de melhor disco no JJA Awards

O prêmio pelo conjunto da obra ficou com o baixista Ron Carter, que completou 84 anos no dia 4 de maio. Ele superou os saxofonistas Roscoe Mitchell, Charles Lloyd e Pharoah Sanders. Em 2020, o vitorioso nesta categoria foi a pianista Carla Bley, que completou 85 anos em 2021.

Entre as vozes, mais uma vez, sem novidade. Kurt Elling e Cécile McLorin Salvant voltaram a vencer, respectivamnte, como melhor cantor e cantora. Na categoria grupo vocal, o prêmio ficou com o trio Duchess, composto por Amy Cervini, Hilary Gardner e Melissa Stylianou.

Na categoria disco histórico, o álbum do pianista Thelonious Monk, ao vivo em Palo Alto, em 1968. A gravação foi feita em uma escola de Palo Atto, nos Estados Unidos, e ficou guardada por 52 anos. Larry Gales (baixo), Ben Riley (bateria) e Charlie Rouse (sax tenor) acompanham Monk. Nesta mesma categoria, também estavam indicados os discos do saxofonista Paul Desmond, da cantora Ella F itzgerald, do baterista Art Blakey, do baixista Charles Mingus e do saxofonista Sonny Rollins.

Gravação de 1968 do pianista ficou cinco décadas guardada em um porão

Diferentemente de outras premiações, além dos músicos, também são premiados jornalistas e publicações relacionadas ao mundo do jazz. Entre os prêmios estão melhor revista, melhor blogue e o melhor livro. Você pode conhecer todos os vencedores no site oficial.

Outro destaque são os Jazz Heroes, que premia pessoas que contribuiram para a divulgação do jazz. Neste ano, 22 pessoas de várias cidades dos Estados Unidos foram premiados. Conheça todos eles na página oficial. Conheça os 25 vencedores na categoria melhor disco em todas as edições do JJA Jazz Awards clicando aqui.

Abaixo estão apenas alguns dos vencedores. Para conhecer todos, visite a página oficial do JJA Awards. No final da página, você encontra algumas músicas dos discos que concorreram nas categorias disco do ano e disco histórico.

 

Conjunto da obra

Ron Carter

Músico

Terri Lyne Carrington

Revelação

Emmet Cohen (piano)

Compositor

Maria Schneider

Arranjador

Maria Schneider

Disco

Data Lords
Maria Schneider Orchestra (ArtistShare)

Disco histórico

Palo Alto
Thelonious Monk (Impulse! Records)

Gravadora

Resonance Records

Cantor

Kurt Elling

Cantora

Cécile McLorin Salvant

 

*Emerson Lopes    é jornalista, autor do livro     Jazz ao seu alcance, da editora Multifoco, e apresentador do podcast     Jazzy.     Saiba mais sobre o livro     aqui. Ouça o podcast    aqui

NULL

Por Emerson Lopes *

Anualmente, a Jazz Journalists Association (Associação de Jornalistas de Jazz) faz uma votação para premiar os músicos que mais se destacaram no ano. Os vencedores da 25ª edição foram anunciados no dia 6 de maio.

Entre os prêmios mais cobiçados estão o de Conjunto da Obra, que sempre destaca um músico com mais de 50 anos de carreira, Músico do Ano e Disco do Ano.

A arranjadora, pianista e compositora Maria Schneider foi a grande vencedora, com quatro prêmios: melhor arranjadora, compositora, disco do ano (Data Lords) e orquestra. É a quarta vez que Maria fica com o prêmio de melhor disco de jazz, desde o nascimento do JJA Awards, em 1997.

O prêmio de músico do ano foi a baterista Terri Lyne Carrington, que também levou o de melhor baterista. Foi o segundo ano consecutivo que a baterista vence na categoria músico do ano.

Carrington, que em 2021 recebeu o prêmio NEA Jazz Master, superou Maria Schneider, o saxofonista Charles Lloyd e o baixista William Parker, que também concorriam como músico do ano.

O percussionista Cyro Baptista, radicado nos Estados Unidos há três décadas, foi o único brasileiro indicado, na categoria melhor Percussionista. Mas quem levou foi o cubano Pedrito Martinez.

Maria Schneider ganha pela quarta vez o prêmio de melhor disco no JJA Awards

O prêmio pelo conjunto da obra ficou com o baixista Ron Carter, que completou 84 anos no dia 4 de maio. Ele superou os saxofonistas Roscoe Mitchell, Charles Lloyd e Pharoah Sanders. Em 2020, o vitorioso nesta categoria foi a pianista Carla Bley, que completou 85 anos em 2021.

Entre as vozes, mais uma vez, sem novidade. Kurt Elling e Cécile McLorin Salvant voltaram a vencer, respectivamnte, como melhor cantor e cantora. Na categoria grupo vocal, o prêmio ficou com o trio Duchess, composto por Amy Cervini, Hilary Gardner e Melissa Stylianou.

Na categoria disco histórico, o álbum do pianista Thelonious Monk, ao vivo em Palo Alto, em 1968. A gravação foi feita em uma escola de Palo Atto, nos Estados Unidos, e ficou guardada por 52 anos. Larry Gales (baixo), Ben Riley (bateria) e Charlie Rouse (sax tenor) acompanham Monk. Nesta mesma categoria, também estavam indicados os discos do saxofonista Paul Desmond, da cantora Ella F itzgerald, do baterista Art Blakey, do baixista Charles Mingus e do saxofonista Sonny Rollins.

Gravação de 1968 do pianista ficou cinco décadas guardada em um porão

Diferentemente de outras premiações, além dos músicos, também são premiados jornalistas e publicações relacionadas ao mundo do jazz. Entre os prêmios estão melhor revista, melhor blogue e o melhor livro. Você pode conhecer todos os vencedores no site oficial.

Outro destaque são os Jazz Heroes, que premia pessoas que contribuiram para a divulgação do jazz. Neste ano, 22 pessoas de várias cidades dos Estados Unidos foram premiados. Conheça todos eles na página oficial. Conheça os 25 vencedores na categoria melhor disco em todas as edições do JJA Jazz Awards clicando aqui.

Abaixo estão apenas alguns dos vencedores. Para conhecer todos, visite a página oficial do JJA Awards. No final da página, você encontra algumas músicas dos discos que concorreram nas categorias disco do ano e disco histórico.

 

Conjunto da obra

Ron Carter

Músico

Terri Lyne Carrington

Revelação

Emmet Cohen (piano)

Compositor

Maria Schneider

Arranjador

Maria Schneider

Disco

Data Lords
Maria Schneider Orchestra (ArtistShare)

Disco histórico

Palo Alto
Thelonious Monk (Impulse! Records)

Gravadora

Resonance Records

Cantor

Kurt Elling

Cantora

Cécile McLorin Salvant

 

*Emerson Lopes    é jornalista, autor do livro     Jazz ao seu alcance, da editora Multifoco, e apresentador do podcast     Jazzy.     Saiba mais sobre o livro     aqui. Ouça o podcast    aqui

COMPARTILHE