Revista profetiza a nova década do jazz

04/01/2021 | 17:27

Por Emerson Lopes*

Em julho de 2016, a revista DownBeat, publicação mais tradicional sobre jazz nos Estados Unidos, estampou em sua capa o saxofonista Kamasi Washington. O motivo da escolha de Washington foi uma matéria chamada “25 for the Future”, que trazia o nome de 25 novos jazzistas que a revista apostava como as principais promessas do jazz para os próximos anos.

É claro que em um exercício de futurologia, sempre pode acontecer alguns erros. Afinal, tudo não passa de uma aposta. Por outro lado, as apostas de uma revista com 80 anos de tradição devem ser, pelo menos, respeitadas. Além do saxofonista, nomes como Gerald Clayton (pianista) e Cyrille Aimée (cantora) também apareceram na lista. Saiba mais clicando aqui.

Revista aponta 25 músicos que farão a diferença nos próximos anos

Agora, quatro anos depois, mais uma vez, a revista volta ao tema e “arrisca” o nome de 25 novas promessas do jazz. Como aconteceu anteriormente, a DownBeat aponta os jazzistas que já estão de algum modo se destacando e garantindo espaço em um mercado cada vez mais pulverizado e democrático. Com a entrada das redes sociais e o enfraquecimento da indústria fonográfica, a chance de se tornar um músico de sucesso está praticamente igual para todos.

Não fica claro o motivo da escolha da cantora Veronica Swift na capa da edição de novembro de 2020, mas é sabido que ela está entre os indicados pela revista como músicos inventivos, ávidos por criar boa música e, acima de tudo, jovens talentosos que desejam disseminar sua arte nos quatro cantos do planeta. Se isso vai acontecer, saberemos em breve. Mas eles saem na frente com esse “empurrãozinho”, não é mesmo? Você pode ler a íntegra da revista com essa reportagem clicando aqui.

Abaixo estão os nomes dos 25 jazzistas apontados pela revista. Para saber mais sobre cada um deles, basta clicar em seus nomes. Todos eles estão com links para os sites oficiais ou de suas redes sociais. No final da lista há vídeos de shows na íntegra da saxofonista Camille Thurman, da cantora Veronica Swift, do trompetista Theo Crokerr, entre outros.

 

Veronica Swift (cantora)

Shabaka Hutchings (saxofonista)

Jazzmeia Horn (cantora)

Christian ands (pianista)

Camila Meza (cantora-guitarrista)

Nduduzo Makhathini (pianista)

Nubya Garcia (saxofonista)

Makaya McCraven (baterista)

Lakecia Benjamin (saxofonista)

Morgan Guerin (saxofonista)

Junius Paul (baixista)

Yazz Ahmed (trompetista)

James Francies (pianista)

Kuba Więcek (saxofonista)

Fabian Almazan (pianista)

Theo Croker (trompetista)

Jimmy Macbride (baterista)

Camille Thurman (saxofonista)

Alfredo Rodríguez (pianista)

Hedvig Mollestad (guitarrista)

Adam O’Farrill (trompetista)

Tomeka Reid (violoncelista)

Luke Stewart (baixista)

Yussef Daye (baterista)

Joel Ross (vibrafonista)

 

*Emerson Lopes    é jornalista, autor do livro     Jazz ao seu alcance, da editora Multifoco, e apresentador do podcast     Jazzy.     Saiba mais sobre o livro     aqui. Ouça o podcast    aqui

NULL

Por Emerson Lopes*

Em julho de 2016, a revista DownBeat, publicação mais tradicional sobre jazz nos Estados Unidos, estampou em sua capa o saxofonista Kamasi Washington. O motivo da escolha de Washington foi uma matéria chamada “25 for the Future”, que trazia o nome de 25 novos jazzistas que a revista apostava como as principais promessas do jazz para os próximos anos.

É claro que em um exercício de futurologia, sempre pode acontecer alguns erros. Afinal, tudo não passa de uma aposta. Por outro lado, as apostas de uma revista com 80 anos de tradição devem ser, pelo menos, respeitadas. Além do saxofonista, nomes como Gerald Clayton (pianista) e Cyrille Aimée (cantora) também apareceram na lista. Saiba mais clicando aqui.

Revista aponta 25 músicos que farão a diferença nos próximos anos

Agora, quatro anos depois, mais uma vez, a revista volta ao tema e “arrisca” o nome de 25 novas promessas do jazz. Como aconteceu anteriormente, a DownBeat aponta os jazzistas que já estão de algum modo se destacando e garantindo espaço em um mercado cada vez mais pulverizado e democrático. Com a entrada das redes sociais e o enfraquecimento da indústria fonográfica, a chance de se tornar um músico de sucesso está praticamente igual para todos.

Não fica claro o motivo da escolha da cantora Veronica Swift na capa da edição de novembro de 2020, mas é sabido que ela está entre os indicados pela revista como músicos inventivos, ávidos por criar boa música e, acima de tudo, jovens talentosos que desejam disseminar sua arte nos quatro cantos do planeta. Se isso vai acontecer, saberemos em breve. Mas eles saem na frente com esse “empurrãozinho”, não é mesmo? Você pode ler a íntegra da revista com essa reportagem clicando aqui.

Abaixo estão os nomes dos 25 jazzistas apontados pela revista. Para saber mais sobre cada um deles, basta clicar em seus nomes. Todos eles estão com links para os sites oficiais ou de suas redes sociais. No final da lista há vídeos de shows na íntegra da saxofonista Camille Thurman, da cantora Veronica Swift, do trompetista Theo Crokerr, entre outros.

 

Veronica Swift (cantora)

Shabaka Hutchings (saxofonista)

Jazzmeia Horn (cantora)

Christian ands (pianista)

Camila Meza (cantora-guitarrista)

Nduduzo Makhathini (pianista)

Nubya Garcia (saxofonista)

Makaya McCraven (baterista)

Lakecia Benjamin (saxofonista)

Morgan Guerin (saxofonista)

Junius Paul (baixista)

Yazz Ahmed (trompetista)

James Francies (pianista)

Kuba Więcek (saxofonista)

Fabian Almazan (pianista)

Theo Croker (trompetista)

Jimmy Macbride (baterista)

Camille Thurman (saxofonista)

Alfredo Rodríguez (pianista)

Hedvig Mollestad (guitarrista)

Adam O’Farrill (trompetista)

Tomeka Reid (violoncelista)

Luke Stewart (baixista)

Yussef Daye (baterista)

Joel Ross (vibrafonista)

 

*Emerson Lopes    é jornalista, autor do livro     Jazz ao seu alcance, da editora Multifoco, e apresentador do podcast     Jazzy.     Saiba mais sobre o livro     aqui. Ouça o podcast    aqui

COMPARTILHE